21 de abril: dia do metalúrgico
Riscos e prevenção no setor

A informação é a primeira prevenção

Dia 21 de abril é comemorado o dia do metalúrgico. Para homenagear esses profissionais e oferecer conhecimento necessário para a sua proteção, reunimos os principais riscos à saúde do setor e as diretrizes para a proteção dos trabalhadores metalúrgicos.

O ramo metalúrgico lida com a extração, fabricação, fundição e tratamento de ligas e metais. Dessa forma, os colaboradores que trabalham no setor convivem diariamente com múltiplos riscos à saúde, afinal eles lidam com metais e maquinários. Isso torna ainda mais necessário que os funcionários obedeçam às normas de segurança para evitar acidentes. 

Uma empresa metalúrgica oferece diversos riscos, como contato com substâncias químicas, ruídos, fumaça e calor. Se o profissional não utiliza os EPIs da forma correta ou não realiza um trabalho seguro, ele acaba sendo exposto aos perigos e automaticamente gera problemas à sua saúde (principalmente quando a exposição se dá de forma prolongada). 

Quais são os riscos?

Entre os principais riscos oferecidos à saúde no setor metalúrgico estão:

  • Ruído – como as indústrias contam com maquinários, muitos deles são ruidosos. Estes ruídos, aliado a longa carga horária, provocam a perda auditiva. 
  • Calor – o calor emitido por algumas fábricas que precisam derreter o metal gera diversos problemas para a saúde como depressão, irritabilidade, dificuldade de se concentrar e ansiedade. 
  • Fumaça – a fumaça das metalúrgicas podem ter níveis diferentes de toxicidade, dependendo de qual substância ela deriva. Ao ser inalada, ela pode causar sufocamento e até problemas pulmonares. 
  • Produtos químicos – as metalúrgicas utilizam diversos produtos químicos, como solventes e os próprios metais. Além disso, ele se encontram em diversos estados, sólido, líquido e gasoso, por exemplo. Ao serem inalados ou ingeridos acidentalmente podem causar de leve a graves lesões no pulmão, garganta e estômago. 
  • Ritmo de trabalho – os ritmos de trabalho são determinados pela função e máquinas. Por isso, pode ser que o funcionário fique na mesma posição e realizando o mesmo movimento por horas. 
  • Mecânicos- o trabalho depende de máquinas e equipamentos, que podem gerar acidentes mecânicos. 

Como prevenir?

Agora que vimos quais são os principais riscos para os trabalhadores do setor metalúrgico, traremos soluções para cada um deles. 

Ruído : É preciso que a empresa isole as máquinas, mude o layout da fábrica para diminuir o ruído ou forneça EPI para proteção auditiva. 

Calor: Para diminuí-lo é preciso investir em ventilação, barreiras isolantes ou mudança de layout.

Fumaça: É preciso que haja sistema de ventilação e que os trabalhadores tenham EPIs, como máscaras de respiração. 

Produtos Químicos: É importante que haja a indicação correta de manuseio e os EPIs necessários para a proteção.

Ritmo de Trabalho: É  importante que sejam feitas atividades, como ginástica laboral, e que haja intervalos na jornada de trabalho para evitar doenças como a LER/DORT. 

Mecânico : Deve-se treinar e advertir os servidores, além de orientá-los sobre a utilização segura e correta das máquinas e equipamentos, providenciar manutenções periódicas e corretivas, além de inspecionar periodicamente os riscos presentes no manuseio das mesmas.

E aí, gostou do conteúdo?

Você pode contar com a Ambra para qualquer serviço relacionado à segurança dos colaboradores. Desde treinamentos, laudos e programas até a inspeção e adequação das máquinas e equipamentos. Não deixe seus colaboradores correrem riscos! A Ambra ajuda você.

Localização

R. Clemente Simião, 194 – Vila Juliana, Piraquara.

Contato

(41) 3033 0100
comercial@ambraeng.com